03 motivos para você trabalhar como Baby Planner


Tudo começou porque fiz uma caixinha no meu stories perguntando qual assunto minhas seguidoras gostariam que eu abordasse em uma live. Os temas eram:


- Empreendedorismo materno

- Sobre baby planner

- Equilíbrio entre a maternidade x trabalho



Adivinhem o resultado? Super empatado.


Fiquei pensando em como juntar esses 3 assuntos em uma coisa só, e na verdade, se parar para analisar, eles têm tudo a ver, se completam!


Antes de mais nada, se você caiu aqui de para-quedas, a primeira coisa que eu preciso te contar é: baby planner é uma consultora que orienta as gestantes com todos os preparativos para a chegada do bebê e no pós parto. Agora que está explicado, vamos continuar!


Baby planner pode ser a porta de entrada para quem quer empreender no mundo materno e também uma maneira de trazer o equilíbrio entre o trabalho e a sua maternidade. Sabe por que?


Porque tenho certeza que você em algum momento já ajudou alguma amiga com algo que envolvia os preparativos para a chegada do bebê, enquanto ela estava grávida. Isso aconteceu ou por você já ser mãe ou por gostar muito do mundo materno.


Além disso, depois que eu comecei a trabalhar como baby planner, eu finalmente consegui conquistar a liberdade de tempo que eu queria, para poder fazer minha agenda como eu bem entendesse e assim, conseguir acompanhar mais de perto o dia a dia da minha filha.


Há 7 anos atrás, eu vi que o mundo corporativo não funcionava mais para mim. Eu adorava o trabalho que eu tinha, mas depois que a minha filha nasceu, eu vi que estava em conflito.


Saia para trabalhar e deixava minha cabeça em casa. Passava o dia pensando na minha filha, eu querer chegar cedo, ir almoçar em casa, sofria durante os resfriados, tinha dificuldade de acompanhar o que estava acontecendo com ela.


Cada novidade era doída...o primeiro dente, os primeiros passos, adaptação na escola. Essa inclusive foi a gota d'água que me fez decidir que precisava sair dali.


Eu precisava fazer a adaptação dela na escola, mas quando fui pedir para a minha chefe chegar mais tarde para poder acompanha-la, ela não deixou. Meu primeiro instinto foi ir até o banheiro chorar. Nunca fiz isso na vida. Chorei muito ali e quando me recompus, estava decidida a pedir demissão.


Foi quando nesse caminho de volta para a mesa, minha chefe repensou e me deixou ir. Acontece que já era tarde demais. Minha cabeça já estava feita que precisava mudar.


E foi a melhor decisão que eu já tomei na vida: mudar de carreira.


Literalmente deixei para trás o mundo corporativo e comecei a trabalhar como baby planner. E foi com essa profissão que eu conquistei as liberdades que eu queria, principalmente a de tempo, para poder fazer a minha agenda e acompanhar mais de perto o dia a dia da minha filha.


Percebe como os três assuntos que te falei lá no começo do texto estão ligados? Empreendedorismo materno - baby planner - equilíbrio?


Então como ligamos os temas aqui e você viu que faz total sentido o que eu te falei, agora vou te contar 03 motivos para você trabalhar como baby planner. Só 3, senão esse post seria muito grande...


1. Acabar com a culpa que te persegue

A culpa é muito maldosa com nós, mães. Um peso que muitas de nós carregamos e muitas vezes sem necessidade. Mas ele está lá. No meu caso, eu me sentia extremamente mal de não estar mais presente na vida da minha filha.


Eu chegada do trabalho e ia dar atenção para ela, mas achava pouco. Ou às vezes simplesmente chegava em casa cansada e não queria dar atenção...e aí entrava em conflito, porque já estava longe o dia todo, e me sentia na obrigação. E aí tudo vira uma bola de neve.


E essa culpa me acompanhava em várias situações desse dia a dia...Quando eu me empolgava com alguma situação do trabalho, minha filha ficava de lado. E vice-versa.


Era sempre o conflito de não conseguir conciliar os dois. Tem gente que faz muito bem isso...eu não consegui. Infelizmente. Ou não. Porque essa culpa e a mudança de direção da minha prioridade (que se transformou na minha filha), me fez conhecer a profissão de baby planner.


Essa mudança, nos leva ao motivo número 2:


2. Conquistar liberdades essenciais para a sua vida pessoal e profissional:

Quando comecei a empreender como baby planner, vi que conquistei liberdades que nem imaginava. Eu estava em busca de liberdade de tempo para poder acompanhar mais de perto o dia a dia da minha filha e quando vi, tropecei em outras também:


- De localização: eu conseguia trabalhar de onde eu quisesse ou precisasse. Era simplesmente levar o computador para a aula de balé, que aquele tempo estava sendo utilizado também para o trabalho.

- Financeira: consequência do meu trabalho

- Emocional: estava trabalhando com uma coisa que eu gostava de fazer, me realizava e me trazia o bem-estar que eu estava procurando.


Essas liberdades foram essenciais na conquista do equilíbrio entre a maternidade e o trabalho que eu tanto procurava. Claro, que tudo é uma questão de ajuste, uns dias melhores que outros (não estou aqui para romantizar nada), mas eu vi que empreender assim, como baby planner era algo muito mais simples do que eu imaginava.


A palavra empreendedorismo nos trás uma imagem totalmente contrária das liberdades que falei acima. Mas na verdade, tudo depende do tipo de negócio que você escolher empreender.


Empreender no mundo materno como baby planner é uma maneira mais simples de fazer isso, porque o único investimento que você precisa é fazer uma certificação de baby planner (saiba mais aqui) e gostar de trabalhar com gestantes. O resto eu te explico.


Você faz seu tempo, você estipula quantos clientes conseguirá atender, os serviços que vai oferecer, como vai ser sua rotina de trabalho, onde vai trabalhar...Tudo de acordo com as SUAS necessidades.


E além disso, de todas essas vantagens, parto para o último motivo que considero mais importante:


3. Mercado constante

Você sabia que nascem mais de 8 mil bebês por dia no Brasil. Isso significa que são mais de 8 mil oportunidades que você tem de vender seus serviços por dia. Bastante, né?


Sabe por que? A gestante é uma página em branco. Ela muitas vezes não está familiarizada com o mundo materno, os produtos de bebê, serviços, fornecedores, marcas...nada nada...e isso gera muita insegurança. Isso faz com que ela procure alguém que conseguirá atende-la de uma maneira correta, personalizada, e trazendo vários benefícios.


Enquanto estiver nascendo bebês, há mercado para atuar como baby planner!


Muitas de vocês me perguntam se há demanda mesmo em cidades pequenas e a resposta é sim! Muitas vezes nesses casos, a pessoa não compra, porque não sabe que existe esse serviço! Então na verdade, trabalhar em uma cidade pequena ou ser a primeira a começar, só traz vantagens, porque você acaba sendo referência. Já pensou?


Bom, vou encerrar por aqui, porque já falei bastante!


Semana que vem estou de volta! Deixe nos comentários o que achou do post, ok? Vou adorar saber!




Bjs,


Carol.


7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo